3 mudanças na mídia social que você precisa entender em 2018

3 mudanças na mídia social que você precisa entender em 2018.

Como as mídias sociais evoluirão em 2018? Aqui citarei 3 mudanças em que sua empresa deve se concentrar.

Imagina o que está por vir para as mídias sociais em 2018? Ou quais fatores são os mais importantes para sua empresa? As respostas podem surpreender e muito cada um de vocês.

Há uma mudança na forma como você usa as mídias sociais, mas esse vento de mudança vai redistribuir o plano de marketing da sua empresa.

Abaixo estão as três principais direções que você precisa para se ajustar de acordo como você está usando as mídias sociais em 2018:

1. Conheça o papel das mídias sociais em sua estratégia de marketing.

As mídias sociais podem levar o seu negócio do zero para o sucesso, ou sendo também mais verdadeiro, do sucesso ao zero :(, isto depende de quem e como a conduz. Mas apenas se você identificar seu papel em sua estratégia de marketing atual é que conseguirá colocar em prática o viral, sucesso e tração. Isso exige que você entenda como o software e as ferramentas que você usa permitem que você trabalhe de forma mais eficiente. Seu primeiro passo é a análise. Quais ferramentas que vocês estão usando e mesmo assim, elas ainda são eficazes?

Agora, veja as ferramentas restantes e visualize como elas ajudam você a se adaptar às mídias sociais em sua estratégia geral de marketing. Em 2018, as redes sociais precisam sair do silo e entrar no sistema de eco da sua empresa. Do suporte ao cliente para o marketing, identifique como a tecnologia, as ferramentas e os dados fluem entre cada um.

Aqui está um exemplo: o Facebook, para muitas empresas, entra na categoria de consciência, o que significa que fica no topo do funil. Na estratégia de marketing, você pode desenvolver em eventos (marketing), divulgação (desenvolvimento de negócios) e ouvir (suporte ao cliente).

Sabendo disso, agora você precisa amarrar isso tudo para a viagem de seus clientes. Para garantir que a sua experiência seja tão personalizada quanto possível. Personalizar micro momentos, as instâncias em que eles “precisam saber ou fazer algo agora”, aumentarão suas chances de capturar a atenção do cliente no momento exato em que uma decisão está acontecendo.

Os restaurantes são um excelente exemplo disso em ação. Desde o momento em que a fome se instala e a busca de alimentos começa, até o momento em que uma mesa é escolhida, o garçom chega, e a refeição é servida – cada momento é uma oportunidade para curtir, guardar e converter esse cliente em um fã delirante.

2. Ligue a defesa dos funcionários.

Não há como negar o ressurgimento enorme acontecendo em torno da defesa dos funcionários. Da educação ao treinamento, as marcas estão trabalhando para ajudar os “embaixadores da marca” a passar de um funcionário para o campeão da marca ativa.

Já não vemos uma separação de igreja e estado. Hoje, as empresas (mesmo que poucas) reconhecem os benefícios a longo prazo para capacitar os funcionários para usarem as mídias sociais como uma saída adicional para a consciência da marca.

E os números aumentam porque esse impulso para advocacia de causa e efeito faz sentido. Em média, os defensores-funcionários têm 420 amigos do Facebook, 400 contatos do LinkedIn e 360 seguidores do Twitter. Pense sobre isso. Se você tem 10 defensores na sua empresa, são 11.800 pessoas a mais, capazes de alcançar.

Na verdade, 90 por cento dos compradores confiam nas recomendações de pessoas que conhecem pessoalmente, enquanto apenas 33 por cento deles confiam em marcas.

Claro, ainda há muito medo sobre a advocacia dos funcionários, mas isso decorre principalmente de uma falta de compreensão e educação. Uma vez dada a direção certa, orientação e encorajamento, seus funcionários podem ser seus melhores embaixadores.

3. Concentre-se em micro influenciadores.

Anteriormente, o marketing de influenciadores era sobre a construção de relacionamentos e o trabalho com influenciadores de grandes nomes – aqueles Instafamous com um milhão de seguidores #ajaego #ajapaciencia.

Ao longo do último ano, vimos uma mudança lenta para uma situação de micro-influenciadores. Marcas e o marketing estão reconhecendo que a qualidade bate a quantidade quando se trata de relacionamentos com influenciadores.

Haverá um impulso ainda maior em relação a isso em 2018, à medida que as marcas aparecem no nicho e aproveitam esses micro influenciadores que estão hiper-focados.

À medida que as mídias sociais continuam a evoluir, a única maneira de ficar no topo é ficar perto de seu público. Nenhuma das idéias acima pode realmente causar um impacto, se você não tomar o seu tempo para entender as necessidades do seu cliente.

Esses são seus indicadores naturais, emoção, entusiasmo, desejos e situação. Cada um irá levá-lo para o posicionamento correto e o uso das mídias sociais em sua estratégia de marketing digital de 2018.

Vamos lá, juntos podemos ir muito mais longe!

Growth-se ;0)

Este trabalho só é possível, pois você existe ;0) #growthhacker