Como escrever uma copy que converte

Growth-se ;0)

Copywriting pode ser difícil. É difícil saber quais pontos atingir, qual idioma usar e como comunicar efetivamente o que você precisa dizer em um curto espaço de tempo. Muitas pessoas se perdem tentando contar a história de sua empresa e seu produto, concentrando-se em todos os aspectos errados e não acabam se comunicando com eficácia. Isso não precisa ser o caso, e embora eu recomende a contratação de um redator profissional, se não estiver no seu orçamento (como é o caso da maioria das pequenas empresas), há algumas coisas que você pode fazer para reforçar seus esforços de redação e vir embora com a copy que vende.

1) Mantenha-a clara e concisa

As pessoas são inseguras quanto à forma como as veem e, por isso, compensam demais seus escritos, tentando parecer inteligentes. Eles serão tentados a usar grandes palavras, termos da indústria e linguagem privilegiada, e divagam com um tom florido, na esperança de que as pessoas que o leem tenham admiração por seus conhecimentos e habilidades de escrita. A ironia é que fazer isso tem o efeito oposto. Geralmente confunde as pessoas e faz com que o leitor se sinta inseguro, o que as faz não querer se envolver. O que quer que você esteja escrevendo, seja um blog, uma copy de vendas, uma copy da Web ou até mesmo uma publicação em mídia social, você precisa presumir que seu leitor tem a linha de base absoluta do conhecimento e precisará das coisas explicadas a eles. Isso significa que, se você vende anúncios no Facebook, não pode dizer algo como: “Eu faço testes de segmentação e AB para maximizar as taxas de cliques e conversões e minimizar o gasto com anúncios. “Porque se o seu cliente-alvo não tiver experiência em exibir anúncios, ele não entenderá uma palavra disso. Em vez disso, você deve dizer: “Crio versões diferentes do seu anúncio e monitoro quais apresentam o melhor desempenho, depois canalizo a maior parte do seu orçamento de marketing para os de melhor desempenho, para economizar dinheiro sempre que alguém clica no seu anúncio”. Agora, isso é apenas um exemplo, e eu tentaria encurtar ainda mais essa descrição. Simples, curto e claro é sua melhor aposta para se comunicar de forma eficaz e fazer uma venda.

2) Fale sobre o seu cliente

Muitas pessoas se perdem na grandiosidade de sua própria história. Eles criam seções longas com botões “leia mais” que detalham todos os aspectos do que eles acham que é uma incrível história de negócios. A verdade é que ninguém se importa com o fato de sua empresa ter sido iniciada por seu bisavô em uma garagem sem nada nos bolsos, exceto um níquel e um pouco de bom senso. Eles se preocupam com o que você pode fazer para melhorar suas vidas. Em vez de falar sobre você e sua empresa, torne seu cliente o protagonista e fale sobre a jornada deles. Transforme sua empresa do herói na ferramenta que seu cliente precisa para ser o próprio herói. Como seu produto ou serviço mudará suas vidas? Mostre essa transformação na narrativa que você conta. A outra metade disso é que você precisa entender bem quem é seu cliente. Se você ainda não tem um, Eu recomendo pesquisar e escrever um Avatar do cliente ou Persona do comprador. Este é um perfil do seu cliente ideal, você deve ser o mais específico possível e fornecer um nome, idade, emprego, dinâmica familiar, hobbies, objetivos, gostos, aversões etc. Isso ajuda você a focar a laser seu marketing e seu conteúdo para se comunicar com uma pessoa específica, para que, quando você fizer sua chamada à ação, SAIBA que esteja conversando com ela. Muitas pessoas pensam, “mas meu produto ou serviço é para todos!” E essas pessoas estão erradas e têm vendas ruins. Quando você tenta se comunicar com todos, acaba se comunicando com ninguém, mas quando se especifica com um avatar, acaba se comunicando com mais pessoas.

3) Atingir um Ponto de Dor


Bons negócios não vendem produtos ou serviços, eles vendem soluções para problemas. A Nike não vende sapatos, eles vendem um estilo de vida saudável. Uma loja de colchões não vende colchões, eles vendem uma boa noite de sono. Descubra qual problema está solucionando, identificando os pontos problemáticos na vida de seu cliente e posicionando seu produto ou serviço como a solução para esse problema. Você também deseja demonstrar empatia com o problema do seu cliente e mostrar como resolveu o problema para si e para os outros. Isso permitirá que eles se sintam ouvidos e também o posicionará como uma autoridade no assunto e em alguém em quem possa confiar.

4) Use AIDA

AIDA é uma estrutura de redação que a maioria dos redatores adere à Bíblia. Significa Atenção, Interesse, Desejo e Ação. A ideia é que você abra com uma atenção, obtendo o título, seguido por algo que atinja o interesse do leitor. Em seguida, você lista os recursos do produto ou serviço que seu cliente deseja e depois apresenta sua chamada à ação. Isso é quase infalível se for feito da maneira certa. Digamos que você seja um serviço de limpeza e esteja tentando impulsionar as vendas através de uma explosão de email na sua lista de emails. Você começaria com um título de e-mail atraente para sua etapa de Atenção e, em seguida, incluiria o restante do AIDA no corpo do e-mail. Pode ser algo como isto:

Atenção : Esta festa deixou a propriedade completamente destruída !!!
Interesse : Você já achou difícil limpar depois dos convidados?
Desejo : Nosso serviço de limpeza faz uma limpeza profunda e detalhada usando produtos químicos não tóxicos que matam bactérias e deixam sua casa com um cheiro fresco e limpo. Você não se lembrará da última vez em que sua casa estava tão bonita.
Ação : ligue agora e use o código de desconto FESTANACASA2020 para obter 20% de desconto em sua próxima limpeza profunda.

Mais uma vez, este é um exemplo rápido de como surgiu de cabeça para baixo, sem ter conhecimento do setor de limpeza. Você também pode incluir a história real da festa em casa que deixou a propriedade lixeira no início do e-mail, com algumas fotos antes e depois, mas não deixe que ocupe muito espaço, pois as atenções dos clientes são limitadas.

5) Use CTAs específicos

Todos sabemos que as chamadas à ação são importantes (ou, se você não sabia, sabe agora). As pessoas precisam ser alertadas e informadas sobre o que fazer. O problema é que a maioria das pessoas usa CTA genérico ou passivo que na verdade não solicitam a venda. Muitas pessoas usam CTAs como “Saiba mais” ou “Fale conosco”, que por fora parecem boas, mas na verdade não obriga as pessoas a fazerem algo específico e colocam o ônus nelas para fazer mais trabalho. Até algo como “Iniciar agora” é muito vago, pois não descreve o que é necessário para começar agora. Na era da Amazon.com, você precisa vender com o menor número possível de cliques. Em vez disso, tente ser mais direto: “Compre agora” ou “Registre-se agora” são diretos e claros. Para ir além, você pode ser mais específico com um “Iniciar meu teste grátis agora” ou “Obter acesso instantâneo”. Quanto mais específico e exigente você puder ser,

Aí está! Se você pode usar o AIDA, mantenha-a claro, concisa e centrada no cliente, atinja e simpatize com os pontos problemáticos de seu cliente e use CTAs específicos, você estará pronto para obter cópias que sejam convertidas a uma taxa muito maior do que se você acabou de vomitar algum texto em uma página. Se você quiser mais recursos sobre a segmentação de clientes, me chame para fazer a segmentação de seus clientes, que inclui modelos e instruções sobre como criar Avatares de clientes, jornadas de compradores e funis de vendas. Gostou? Assim espero, ansioso pelos seus comentários ;0)

Growth Hacker e Marketing por você ;0) #growthhacker

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.