Quando você ouve o marketing motivacional, provavelmente está pensando em grandes comícios e discursos motivacionais e inspiradores, dizendo às pessoas por que elas precisam do que você tem para vender e agora. Como vendedores de porta em porta tentando vender algo que você deve ter.

O marketing motivacional utiliza linguagem simples para que qualquer pessoa possa se interessar pelo seu produto, não apenas pelos profissionais do setor. É algo com o qual todos podem concordar ou seguir. Ele enfatiza as ações cotidianas que podemos executar para interagir e envolver nossa base de clientes. A chave do marketing motivacional não é estender seu orçamento, mas trabalhar com o que você tem no seu cinto de ferramentas. O que queremos dizer com isso? Vamos começar pensando em seus compradores / clientes.

Persona do comprador

Quando você trabalha no mundo do marketing, o termo ” persona do comprador ” é lançado como um doce. Mas qual é a personalidade desse comprador e o que isso tem a ver com suas práticas de marketing?

Uma persona de comprador é uma representação do que sua base de clientes ideal é determinada em pesquisas de mercado em seu campo e dados que você adquiriu em clientes atuais ou preexistentes.

Sua personalidade de comprador depende de muitas coisas e não há duas empresas que a criarão da mesma forma. No entanto, há algumas coisas a ter em mente ao criar a persona de comprador da sua empresa, incluindo dados demográficos atuais do cliente, padrões de comportamento e objetivos do cliente.

Aqui está um exemplo. Digamos que você seja o varejista de romances históricos. Quem é seu público alvo? Bem, com base em pesquisas de mercado, sabemos que as mulheres com 42 anos são o grupo demográfico típico. Dados adicionais mostram que é mais provável que os compradores de livros de romance sejam das regiões Sul e Centro-Oeste.

Então, agora sabemos quem está comprando – vamos chamá-la de Cleide, a Romântica -, mas como chegamos ao radar de Cleide?

É aí que entra a jornada do comprador.

Jornada do comprador

Há três estágios na jornada do comprador, os quais afetam seus esforços de marketing. Os três estágios são consciência, consideração e decisão. Vamos dividi-los um pouco para você.

  1. Reconhecimento: seu comprador tem um problema ou necessidade, mas ainda não tem muita certeza do que é.
  2. Consideração: seu comprador sabe qual é o problema ou a necessidade e agora está pesquisando opções.
  3. Decisão: seu comprador tomou uma decisão e está pronto para comprar!

Então, para Cleide, o Romântico, funciona mais ou menos assim:

  1. Ela sente que está faltando alguma coisa. Um vazio em seu coração e estante.
  2. Ela agora percebe que faz semanas que ela pegou um ótimo romance. Ela está à procura de novos romances, best-sellers e lojas locais de onde pode comprar. (Ela também vê algumas de suas postagens nas redes sociais, anúncios PPC e tropeça em seu site também.)
  3. Cleide encontrou um dos títulos que você vende e está pronta para comprar o livro, até se inscrevendo na sua lista de e-mails de lançamentos de romances após a compra.

Mas o que tudo isso tem a ver com marketing motivacional? E como podemos usar esse conhecimento geral de marketing de conteúdo para otimizar nossa estratégia de marketing motivacional?

Criando uma estratégia de marketing motivacional sem esticar suas finanças

Vamos reverter para essa linguagem simples usada nas estratégias de marketing motivacional. É tudo uma questão de equilíbrio, fazer com que seus compradores se sintam no controle, mas inspirados a fazer alguma coisa – ou seja. compre seu produto, utilize seu escritório de advocacia ou empregue você para serviços.

O uso de frases que usam ações de equilíbrio costuma levar as pessoas a comprar e comprar ainda muito mais, e com frequência. Ao escrever seus materiais de marketing, concentre-se em três coisas: pontuação, ritmo e significado.

Pontuação

Dê uma olhada nesta linha do discurso inaugural de John F. Kennedy: “Meus colegas americanos, não pergunte o que seu país pode fazer por você, pergunte o que você pode fazer por seu país”. Poderoso certo? Agora leia novamente, mas desta vez com pontos ao invés de vírgulas.

“Meus colegas americanos, não perguntem o que seu país pode fazer por você. Pergunte o que você pode fazer pelo seu país ”, não é o mesmo. As pausas seriam diferentes e, por sua vez, a entrega mudaria.

Ritmo

O ritmo é importante na música e na poesia e também deve ser importante no seu marketing.

Veja como Casa Bahia nos captura nos anúncios de TV e rádio: “Quer Pagar Quanto …” e você certamente gritará: “Quero!” Por quê? Porque parece bom. É para ser repetido e lembrado.

Significado

Isso deve ser óbvio, mas você deseja que seu slogan e slogan de marketing signifiquem algo para seus clientes em potencial. Veja o slogan original da Lexus, “A busca incansável da perfeição”. Isso me faz querer comprar um veículo de luxo. Quem não quer perfeição? Todos nós temos visões do que significa ser perfeito e, se o perfeito for comprar um novo SUV de luxo, a Lexus pode ser isso para você.

Bem. Você tem seu roteiro para motivar seus consumidores com um slogan e slogan. Agora vamos conversar sobre um plano de ação antes de batermos em você.

Apelo à ação

Seu plano de ação seria algo simples e poderoso – o suficiente para gerar um lead, uma compra ou um cliente contratado. Você quer que eles se sintam bem informados – que seu site, publicação em mídia social etc. lhes deu as ferramentas necessárias para se manterem quando se trata de fazer uma compra.

Há três coisas a serem lembradas ao criar uma frase de chamariz:

  1. Não deve ser uma obrigação ou ter uma opção alternativa. Se você estiver utilizando janelas pop-up, verifique se o visitante pode fazer algo diferente de preencher o formulário ou sair do site. Uma alta taxa de rejeição não será um bom presságio para as classificações do seu mecanismo de pesquisa.
  2. “Inscreva-se”, “Participe do nosso …” etc. deve fornecer ao cliente algo de uso. Os clientes querem algo, especialmente se esse item for gratuito ou oferecer um bônus adicional após a compra. Faça-os pensar que estão fazendo um acordo. Porque o seu conhecimento é algo de valor.
  3. Urgência sem ser hostil. Você precisa fazer o cliente ou o visitante se mover rapidamente, sem parecer insistente. Para os escritórios de advocacia, a frase “agir agora antes que seja tarde demais” é uma ótima maneira de pressionar urgentemente uma necessidade legal sem dizer “ou você vai ficar atrás das grades”. As táticas de medo não funcionam.

Precisa de um exemplo – de volta a Cleide, a Romântica. Aposto que ela é fã de romances Harlequin. E você sabe qual é o apelo à ação deles? “… experimente a pressa de se apaixonar!” Desmaio. Ela adora!

Agora você tem as ferramentas e está pronto para escrever sua própria chamada à ação. Vou prepará-lo para motivar sua clientela a dar o próximo passo com você!

Growth Hacker e Marketing por você ;0) #growthhacker

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.